Top Poemas

sexta-feira, 19 de março de 2010

xô, xô, o palco agora é meu - Outros textos - Poemas e Cartas - Luso-Poemas

xô, xô, o palco agora é meu - Outros textos - Poemas e Cartas - Luso-Poemas

2 comentários:

Anônimo disse...

Just want to say what a great blog you got here!
I've been around for quite a lot of time, but finally decided to show my appreciation of your work!

Thumbs up, and keep it going!

Cheers
Christian, iwspo.net

Anônimo disse...

"Q u e m s o u e u ? !

Pergunta persistente deste mundo existente, paralelo a outro, aparentemente inexistente.
Sou o que sou e o oposto do que sou.


Sou querer, e não sou.
Sou bela, e não sou.
Sou bera, e não sou.
Sou inquieta, e não sou.
Sou simpática, e não sou.
Sou teimosa, e não sou.
Sou estável, e não sou.
Sou medrosa, e não sou.
Sou paciente, e não sou.
Sou 8 e 80, e não sou.
Sou insistente, e não sou.
Sou irreversível, e não sou.
Sou moldável, e não sou.
Sou fiel a mim e aos outros, e não sou.
Sou apaixonada e apaixonante, e não sou.
Sou livre, e não sou.
Sou extrovertida, e não sou.
Sou flutuante, e não sou.
Sou fechada, e não sou.
Sou transparente, e não sou.
Sou inflamável, e não sou.
Sou querida, e não sou.
Sou Amor, e não sou.
Sou melódica, e não sou.
Sou dançarina, e não sou.
Sou inteira, e não sou.
Sou dura, e não sou.
Sou adorável, e não sou.
Sou barulho, e não sou.
Sou possibilidade, e não sou.
Sou dramática, e não sou.
Sou cobarde, e não sou.
Sou perturbada e perturbante, e não sou.
Sou o exagero, e não sou.
Sou cultura, e não sou.
Sou esquecida, e não sou.
Sou plena, e não sou.
Sou crua, e não sou.
Sou justa, e não sou.
Sou única, e não sou.
Sou gravura, e não sou.
Sou paisagem, e não sou.
Sou abundante, e não sou.
Sou racional, e não sou.
Sou linear, e não sou.
Sou desejo, e não sou.
Sou amarga, e não sou.
Sou impar, e não sou.
Sou flor, e não sou.
Sou palavras, e não sou.
Sou revolução, e não sou.
Sou súplica, e não sou.
Sou satisfação, e não sou.
Sou real, e não sou.
Sou tristeza, e não sou.
Sou dor, e não sou.
Sou tela, e não sou.
Sou paranóica, e não sou.
Sou credível, e não sou.
Sou pálpavel, e não sou.
Sou arte, e não sou.
Sou animal, e não sou.
Sou promenorista, e não sou.
Sou consciente, e não sou.
Sou estrutura, e não sou.
Sou cor, e não sou.
Sou genuína, e não sou.
Sou sexy, e não sou.
Sou madura, e não sou.
Sou criança, e não sou.
Sou voante, e não sou.
Sou oca, e não sou.
Sou feia, e não sou.
Sou fria, e não sou.
Sou musica, e não sou.
Sou compacta, e não sou.
Sou repetitiva, e não sou.
Sou tudo, e (não) sou nada.


Sou manifesto
e o que ainda está para manifestar.
Sou o vísivel no invisível.
Sou a cara e a coroa.
Sou quem vê as estrelas no céu e o céu nas estrelas.
Sou quem desenha em estrelas de papel o céu que cobre os meus sonhos diários em pesadelos nocturnos.


Sou exploradora do espaço.

Não daquele

galáctico mas deste onde são


exploradoras as minhas palavras.






Sou quem troca os papéis da terra com os papéis do céu.
Sou quem põe a terra a chover e quem planta a relva no céu
Sou o que sou e o que está para se ser.
Sou o que sou e o que não aceito ás vezes ser.


SONHADORA

REAL

HUMANA.

Sou paradoxal.
Sou acertiva.









Sou e,
não o sou."



Vanessa Tavares